terça-feira, janeiro 24, 2006

Fora do armário (não compliques)

Eu não costumo ficar para dormir, disse o homem que desfez os lençóis da metade direita da minha cama, já os galos andavam a cantar nas quintas às portas da minha cidade e o sol faltava à chamada do amanhecer, só para encobrir os amantes da cama com vista para a Duque de Loulé. Sabes onde fica a porta, não sabes? Eu não espero nada, és um homem bonito que está na minha cama, és um homem tão bonito, como é que estás na minha cama, não compliques, caralho, não complicaste com a depilação que não estava perfeita, passaste a mão pela perna e disseste não está dramático, anda cá, e eu ri-me e não estava de facto dramática, mas eu não gosto de pelos, e eu achava que uma depilação imperfeita era o melhor cinto de castidade, mas não, tu estás na minha cama porque não complicaste. Não quero ir, mas não sei se consigo que me vejas acordar. Não vás então. Não sei se consigo que me vejas acordar, sabes, não gosto das minhas pernas, são iguais às do Zé Ralha, não olhas para as minhas pernas. E tu não olhas para o meu cabelo. Não olho não. Olho para a sarda que tens debaixo do olho esquerdo. Para o dente ligeiramente mais escuro da frente. Olho para o homem bonito a quem despudoradamente me insinuei. Com uma lata nunca vista. Mas não espero nada, se não tivermos nada a dizer um ao outro, abres a porta e não tenhas vergonha de ir embora sem dizer uma palavra, sem um beijo. Não compliques. E depois de mais beijos, e depois de mais um preservativo, habituados à vida de solteiros, adormecemos de costas voltadas, um para cada lado e eu não te deixei ficar com a almofada de sumaúma, ficaste com a de penas.
O homem que estava na minha cama acordou quando toda a gente já almoçava e teve medo de sair do quarto. Ligou-me para o telemóvel. Mas o telemóvel tinha ficado a dormir no carro. Chamou o meu nome e eu estava a escrever um post, sentada no sofá laranja, na TV passava os parabéns do canal Panda. Teve medo de me ver. Teve medo de ser visto. Mas eu acordei assim, bonita. E ele acordou despenteado, muito. E eu dei-lhe os óculos que tinham ficado a dormir no meu chão centenário de tábua corrida. E brincou com a minha filha na cozinha, hipnotizado pela máquina a lavar lençóis brancos, e comeu a sanduíche mista que preparei, e bebeu a UCAL de chocolate, e perguntou se podia voltar, e beijou-me em frente ao boteco da Dona Beatriz.
E não ligou. E não vai ligar. E não faz mal.

14 comentários:

Mary Mary disse...

O que importa é que tenhas um sorriso do tamanho do mundo. Que consigas encontrar um pouco de felicidade neste mundo. Seja de que maneira for, ou de que forma. O importante é que estejas e sejas feliz. :)

Anónimo disse...

Sem te conhecer Dia, fico contente por saber que estás aparentemente feliz e que te sentes bem ctg própria...
beijo

Carrie disse...

Vai ligar pois! E se não ligar é porque não te merece e por isso bem pode ir para o canil... não esse, os outros, os municipais.

Anónimo disse...

Se é para ser assim, está bem. Que seja o melhor, no que pode ser. Mas lamento tão fraca presidência. Encontra-se o que se procura, e quanto menos, mais??

Anónimo disse...

Não, definitivamente não. Quanto mais, menos. Está certo, a esta distância? - os preservativos, às vezes, rebentam.

Dia disse...

Querido anónimo do sacrilégio, estás zangado comigo?

manualdedeus disse...

vai ligar vai... se disse que ia ligar.
bai com calma!

Anónimo disse...

Estou.

Dia disse...

Porquê?

Anónimo disse...

I am a jealous man.

Apenas mais um disse...

Os homens fogem ao ritmo das laranjas em Agosto. Os gajos de cabelo grande não são de confiança, falo por mim.............

Anónimo disse...

Há sempre uma primeira vez para tudo. Primeiro é o choque depois é a falta de qualquer coisa. Se ele sentir essa falta ele volta, tem paciência. O que tiver de ser será e nem que venha o mais pintado pode trocar as voltas ao destino.
Sê feliz.
Bejos do Castelo

pinky disse...

claro que vai ligar! senão porque te perguntaria se podia? é pk estava interessado na tu reacção, se não tivesse dizia que te ligavae virava costas.
senão, sabes que mais? vai á luta!
já vi tanta coisa impossivel acontecer, que já acredto que tudo é possível.

Dia disse...

Entendo. I am a jealous woman.
E vocês não se preocupem comigo. Tenho o pai de todos escavacado mas estou bem, a sério que estou.